Magrado sofreu grande derrota nas urnas nas últimas eleições. Perdeu para ele mesmo, para sua arrogância, soberba, sobretudo para sua própria cegueira, já que não conseguia enxergar o que muitos o alertavam: governo ruim, sem grupo consolidado. Derrota anunciada e evidente.


Depois da surra nas urnas, Magrado iniciou uma romaria pelos corredores palacianos, em busca de abrigo político, tentando um respirar, para então voltar ao cenário eleitoral.

Com aliados honestos e de palavra, ao contrário dele, Magrado recebeu da mãos de Marcelo Tavares, a gerência do Hospital do Estado, Antônio Haddad.
Com cerca de mais de 300 cargos disponíveis, Magrado poderia tentar uma volta ao cenário político. Grande engano. Sem habilidade, sem capacidade para diálogo e mostrando ser o mesmo analfabeto político/partidário das eleições passadas, Magrado segue sua derrocada abismo abaixo.


Sem saber contemplar aliados, sem gerenciar o que tem, com uma visão limitada e minimalista, Magrado perdeu grandes lideranças, que iniciaram, ontem, 21, após reunião, o que poderia chamar de carreira solo ou uma terceira via política em Viana.
Na foto: Nelson Mendonça, Cielma, Valdinete Duarte, Duduca, Of Angel, Raercio Kereral e Lairton Brasil, lideranças que caminharam ao lado do ex gestor, mas que entenderam que a falência política de Magrado é óbvia e decidiram romper com as alianças que os mantinham no grupo.
Magrado segue perdendo os poucos aliados e se afundando num buraco que, certamente, de lá não sairá para uma nova carreira política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui