A comunidade da Área de Preservação Ambiental do Itapiracó, formada por mais de 50 famílias, iniciou uma campanha para mobilizar ajuda dos órgãos governamentais.

Vivendo em condições precárias, depois que a Ponte da Jussara, por falta de manutenção, começou a desmoronar, os moradores reclamam de acidentes constantes e do isolamento.

“Essa é a principal via para termos acesso ao transporte público, aqui em São José de Ribamar; às escolas, no Alto do Turu; à Saúde, na UPA e na UBS do Parque Vitória, todos em Ribamar. Durante a eleição, o prefeito mandou sua comitiva aqui e garantiu que a obra seria feita imediatamente, mas agora, o secretário veio, despachou nossa comunidade e disse que só poderia ajudar com R$ 50 reais.”, disse uma das moradoras que comanda o movimento.

Abandonados pelo Poder Público Municipal de São José de Ribamar, a jovem Paula Gabriely convidou o jornalista Guilherme Mulato, que tem forte atuação em defesa dos direitos sociais em São José de Ribamar, para ajudar a comunidade.Após visitar o local, Mulato fez um apelo às autoridades competentes para que encontrassem uma solução para garantir dignidade as quase 300 pessoas que vivem, quase isoladas na Comunidade.“É lamentável que o Secretário de Obras tenham vindo aqui e se prestado a este papelão. O bom agente público não encontra desculpa para não fazer, mas sim, caminho para resolver. Vamos fazer este apelo para todos os entes públicos até que a solução venha.” Disse Mulato.Logo após divulgação do vídeo, mostrando a triste realidade das famílias do Itapiracó, o presidente da Agem – Agência Executiva Metropolitana, Lívio Corrêa, entrou em contato com Guilherme Mulato e garantiu que fará uma inspeção no local e encontrará uma solução rápida.

https://www.instagram.com/tv/CNKpLJMJsNG/?utm_source=ig_web_copy_link

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui